O Carnaval se aproxima e com ele, a chegada de turistas ao Estado para curtir a folia de Momo. Para 2020, a expectativa é de que Pernambuco atinja resultado na casa dos 95,67% de taxa média de ocupação hoteleira, cerca de 5% superior ao registrado em 2019. O valor foi apontado por levantamento do Setor de Estudos e Pesquisas da Empetur, que ouviu 158 meios de hospedagem do Estado de 27 de janeiro a 7 de fevereiro.

A amostra reforça os dados levantados pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), que apontou Pernambuco como o Estado líder em ocupação hoteleira no Nordeste.

 

“O período carnavalesco é um atrativo tanto para o turista interno quanto para os que vêm de fora do Estado. A representatividade de Pernambuco nessa festa popular movimenta toda a cadeia do turismo, faz aumentar o número de voos para a capital e aquece fortemente a economia do Estado”, ressalta o secretário de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes.

Entre os municípios com maiores expectativas, o destaque vai para a região Agreste, onde Bezerros – tradicional polo carnavalesco pela cultura dos papangus – e Pesqueira – a terra dos caiporas – já alcançam previsão de máxima ocupação hoteleira durante a festividade.

Principais polos do Carnaval na Região Metropolitana, o Recife e Olinda registram respectivamente 95,97% e 96,67%, mesma taxa de ocupação da cidade de Triunfo, no Sertão do Pajeú, destino que tem a alegria da festa traduzida pela presença dos caretas.

A pesquisa da Empetur também levou em conta dados acerca da permanência dos turistas em solo pernambucano. A média geral indica uma taxa de 4,2 dias em todo o Estado, com picos em cidades como o Recife (4,9 dias), Fernando de Noronha (5), Gravatá (5) e Olinda (5,2).