Você já parou para pensar em como o trabalho pode influenciar na saúde da mulher? E ainda, em como ele pode acarretar consequências que perduram não somente no trabalho, mas, na vida pessoal dessas mulheres? Não? Então não deixe de acompanhar o nosso texto de hoje!

Pois nele vamos lhe apresentar diversos pontos importantes acerca do papel que o trabalho promove na saúde das mulheres de todo o mundo. Acompanhe o nosso raciocínio, e vamos juntos refletir acerca de novas perspectivas.

O estresse atrelado aos mais diversos papéis

Este é o primeiro fator que costumeiramente vem à mente de todas as mulheres: o problema não está somente no estresse no trabalho, em uma empresa. Mas sim, o que vem depois disso: o trabalho doméstico, as cobranças enquanto papel de mãe, etc.

Estamos acostumadas a sermos cobradas por diferentes lados, de um modo muito mais expressivo do que o universo masculino. É claro que não estamos dizendo que os homens não sofram impactos diários de estresse e cobranças, mas sim, estamos articulando com relação à cobranças específicas que pesam mais no lado feminino da história.

Aqui, notamos o quanto as mulheres costumam dedicar mais tempo às tarefas domésticas, do que os homens. Com isso, o cansaço físico se prolonga também para o cansaço emocional, psíquico. E aqui, quadros de estresse podem surgir.

Para que possamos compreender um pouco mais sobre o assunto, sugerimos que você pense da seguinte forma: depressão é visto como o “excesso” do passado. Ansiedade, o “excesso de futuro”. O estresse, por sua vez, pode ser encarado como o “excesso” de presente.

O que isso nos traz? Bem, nos traz informações importantes de que, a cada dia, as mulheres estão cada vez mais atarefadas em seu dia a dia. Passam períodos correndo contra o tempo em seus empregos, e ao chegarem em casa, se deparam com mais uma etapa de trabalho, que com o longo prazo, pode ser desgastante e estressante.

Por isso dizemos que o excesso de presente pode estar fazendo parte da vida da mulher. E, a partir dessa perspectiva, nos abrimos para a possibilidade de pensar em novas vias para todas estas mulheres. 

A parceria é uma saída

Uma coisa que precisa ficar clara para todas as mulheres é o quanto a parceria pode ser vista como uma saída e tanto. Parece um tanto óbvio, é claro, mas acontece que muitas dessas mulheres não cogitam a possibilidade de que elas não precisam, necessariamente, arcar com tantas coisas ao mesmo tempo.

Lembre-se que todo excesso pode estar escondendo alguma falta importante. E, neste caso, podemos inclusive pensar na falta de tempo para si, para o seu conforto e descanso.

O excesso de trabalho é prejudicial para qualquer pessoa, e isso é claro. Mas, no quesito saúde da mulher, podemos notar ainda outros pontos que passam a atravessar este caminho. A mulher pode adoecer ao não “dar conta” de ser a mãe perfeita. Ou então, ao se sentir uma “esposa” não tão boa. E assim por diante.

De todo modo, caminhar no sentido contrário pode ser importante. Lembre-se que para existir uma boa mãe, você precisa estar ciente de que você é uma mulher, com defeitos e qualidades, que poderá errar e acertar.

Lembre-se que para existir uma boa colaboradora, você precisa de uma equipe de trabalho que caminhe com você na mesma direção, se desenvolvendo e usufruindo de conhecimentos mútuos.

Lembre-se que para existir uma boa esposa, é necessário que haja espaço para o aparecimento de um bom marido. Um relacionamento só se rega a partir do momento em que ambos aparecem e constroem pedaços importantes da relação.

Em suma, a parceria é uma via que deve ser discutida. Se você se sente sobrecarregada em seu trabalho, o diálogo pode ajudar você e toda a sua equipe a alinhar uma divisão de tarefas mais coerente. E assim, você gasta todo aquele peso que estava apenas em você, levando-o a uma divisão saudável com outras pessoas.

Ninguém precisa saber tudo e tampouco fazer tudo. Cada pessoa é única e possui o seu valor e suas habilidades. Saiba explorar aquilo que você sabe fazer bem e desenvolva-se neste sentido. Assim, você encontrará um equilíbrio entre o que é trabalhar, e o que é ser feliz com o que se faz.

Valorize o seu tempo e espaço

Por fim, lembre-se de sempre valorizar o seu espaço e o seu tempo. Não queira tudo para ontem, e tampouco queira ter a perfeição em tudo que você faz.

Agora você já sabe como o trabalho pode influenciar na saúde da mulher, desencadeando estresse e dificuldades que podem, mais tarde, impactar outros pontos da sua vida (como o estresse que atrapalha uma gravidez, por exemplo).

E, com estas informações, você já poderá pensar em novas vias. A parceria pode ser cogitada e você nota que é possível criar um dia a dia mais leve, na medida em que você delega atividades e percebe que a construção em grupo é muito mais leve e promissora.

Aposte nesta possibilidade!

 

Por: Camila da Silva

Psicóloga CRP: 12/17354