O que pode ser publicado sem gerar problemas na guarda dos filhos?

Separei! E agora?! Audiência, guarda dos filhos, nova rotina… Estes são exemplos de coisas que toda mãe pensa em algum momento após o divórcio. O que muita gente ainda não sabe é que muitas genitoras acabam passando por alguns “perrengues emocionais” quando se tornam as responsáveis legais (na maior parte do tempo) dos filhos.

Afinal, o que eu posso divulgar nas redes sociais sendo uma mãe divorciada? Isto vai afetar minha reputação como mãe? Será que seu tomar uma cervejinha do domingo meu ex-marido pode pedir a guarda das crianças?!

Muitas vezes este argumento acaba sendo uma ameaça para as mães. O ex não conformado utiliza frases de “o juiz vai saber disto!”; “você está gastando o dinheiro da pensão com bebida no final de semana”; “não vou bancar seus luxos” e por aí vai…

Quando não é o ex a assumir esta posição, são outras pessoas que passam a ditar as regras sociais para a vida das mães, seja nas roupas usadas, nos ambientes frequentados ou até mesmo na praça que levam os filhos!

Mas vamos com calma…

Não é uma cervejinha que vai fazer você perder a guarda do seu filho, muito menos a roupa que você o busca na escola.

Outra pergunta que surge muito é a seguinte: “posso perder a guarda do meu filho por estar namorando?” e aqui vai a resposta: NÃO!

Não é o fato isolado de você estar namorando que vai fazer com que você perca a guarda do seu filho. Isto não te define como MÃE.

Agora, se a sua nova relação está trazendo riscos para a criança é outra história… Neste momento é importante que você busque um atendimento especializado para entender seus direitos vs limites.

Em resumo, este assunto vai longe, assim como o medo das mães. Ainda mais aquelas que são cobradas pelo ex-marido, pela família, ou até mesmo pela sociedade. O conselho que fica é o seguinte: não aceite goela abaixo o que seu ex-marido ou a família dele te impõe! Você é livre, possui direitos e não é sua vida privada que te define como mãe, ok?!

Busque sempre uma orientação psicológica e jurídica quando se sentir pressionada.

Não se diminua por estar recomeçando a vida! Um dia seus filhos sentirão orgulho desta mulher empoderada que você está se tornando!

Você ainda ficou com dúvidas? Precisa da ajuda de algum advogado? Entre em contato com a nossa equipe jurídica através do e-mail: [email protected]