Conciliar relacionamento e quarentena não tem sido uma tarefa muito simples. Isso porque, assim como em outras situações, é algo completamente novo, no qual não estávamos sequer preparados para viver.

Por isso, como toda novidade, muitas dúvidas e até desequilíbrios podem aparecer. O que, na verdade, é extremamente natural, e até mesmo necessário. Afinal, como aprender algo novo, sem experimentar todos os seus lados?

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas que podem lhe ajudar a enfrentar esse momento da melhor forma. Vamos lá?

Relacionamento e quarentena: Como lidar com o contato 24 horas?

Como saber lidar com o contato 24 horas? Essa pergunta tem sido recorrente por quem busca um equilíbrio entre relacionamento e quarentena. Tendo em vista a mudança brusca de rotina, muitas pessoas podem se sentir descompassadas e até mesmo perdidas com essa “nova realidade”.

E embora saibamos que ela é passageira, não enxergar verdadeiramente uma data para o fim torna tudo ainda mais desgastante e angustiante. Portanto, é preciso pensar em pontos que auxiliem no equilíbrio de toda a situação.

Veja a seguir uma lista de sugestões para lhe ajudar a tirar o melhor deste período atípico:

1- Montar uma rotina é primordial

No começo tudo é muito confuso. Ninguém ainda sabe ao certo o horário de trabalho um do outro, e tampouco em quais momentos do dia acontecem as reuniões e/ou chamadas de vídeo. Desse modo, é primordial que ambos sentem e conversem sobre uma rotina.

Para isso, combinem, entre si, os horários para as refeições, além de deixar claro em quais períodos estarão trabalhando. Assim, um respeita o tempo – e consequentemente o espaço-, um do outro.

 

2- Aproveite para aprender mais sobre o seu parceiro e sobre si mesmo

Muitas vezes, a rotina corrida de um casal acaba afastando um do outro sem que ambos se dêem conta disso. Dessa maneira, o relacionamento na quarentena pode ser a chave para conhecer ainda mais sobre a outra pessoa.

Ao invés de esgotar toda a paciência em um momento de discussão, que tal prestar mais atenção, inclusive, nos “pontos fracos” da outra pessoa? Para que assim você tenha a chance de aprender a lidar melhor com eles?

3- Priorizem a privacidade

Cuidado para não deixar a privacidade de lado! Apesar de os dois morarem na mesma casa, é preciso de espaço e tempo para cada um. E isso incluí fechar a porta do banheiro na hora do banho e se trocar sem ser todas as vezes um na frente do outro.

4- Tenham um tempo para ficarem sozinhos

Seguindo o tópico acima, relacionamento e quarentena é sinônimo de pouco tempo sozinho, e isso é fato. De todo modo, separem momentos para curtirem apenas a própria companhia, nem que seja em cômodos diferentes, lendo, meditando, ouvindo música, etc.

 

5- Crie programações diferenciadas

Com o tempo livre em “excesso”, é preciso pensar no que fazer com isso. Se nunca houver nenhum tipo de organização ou programação, automaticamente o casal passará a sentir tédio, e pior… Juntos!

E ao sentirem este sentimento por muito tempo (e não por um tempo que seria o corriqueiro), o relacionamento pode ser questionado como o causador do problema. Mesmo que não seja verdadeiramente.

Por isso, criem programações diferentes, especialmente para dias específicos, como fim de semana e no meio da semana. Vale jogos, maratona de filmes, momento culinário, brincadeiras, etc.

6- Dê espaço para o(a) outro(a)

Quando o parceiro ou a parceira pedir para ficar só por algum instante, não entenda como ofensa. Todo mundo precisa de um tempo para si mesmo.

É essencial para que possamos refletir sobre o nosso dia e despertar novas ideias e possibilidades internas. E, assim como você deve dar espaço, tenha o seu espaço também. Pratique a empatia!

7- Desentender-se é normal (e saudável!)

Por fim, tenha em mente que se desentender é completamente natural. E, além de natural, é essencial e saudável. Pois, como sabemos, quando dois concordam em absolutamente tudo, alguém não está pensando… E não pensar não nos parece algo positivo, não é mesmo?

Por isso, saiba que haverá momentos em que os dois irão discutir, por diversos motivos. O importante é sempre praticar a empatia e compreender que ninguém é perfeito e tampouco pensa extremamente igual.

A paciência, em tempos de pandemia, é uma virtude. E como tal, precisa – e pode – ser exercitada.

Camila Silva

CRP 12/17354