Tem se falado muito de tipos de fome, dando inúmeras classificações, como fome do organismo, fome visual, fome social, dentre algumas. Mas basicamente há dois tipos de fome que você precisa identificar se precisa de verdade comer ou não, a fome legítima e a fome ilegítima.

Aprenda a diferenciar a fome fisiológica (legítima) da fome ilegítima:

A fome fisiológica é aquela fome verdadeira, o seu corpo da sinais que necessita de mais nutrientes, a barriga ronca, sensação de vazio no estômago, dor de cabeça, sentimento de fraqueza, uma certa irritação ou até mesmo desmaio. Você se alimenta de comida de verdade, sem desejos aleatórios, fica saciada e não sente culpa.

Quando o estômago está vazio, ele libera um hormônio na corrente sanguínea, este vai até o cérebro, e aciona o centro da fome. Automaticamente você sente fome, e planeja a sua refeição, ao comer progressivamente o estômago começa a se encher, desta forma é acionado o mecanismo que sinaliza a saciedade, por isso a importância de comer mais devagar, dê um tempo para o seu cérebro processar a nova informação.

A fome ilegítima pode ser:

– EMOCIONAL: causada por ansiedade, por exemplo, aciona o centro de recompensa, gerando afirmações como, “eu mereço um chocolate porque estou triste hoje.” Comer por compensação a um problema, dificuldade, gera culpa.

– RELACIONADA AOS CINCO SENTIDOS: visualizar, cheirar, ouvir, tocar e perceber o sabor do alimento, muitas vezes provoca uma vontade inesperada e compulsiva de comer, mesmo não estando com fome a segundos atrás. Essa fome por desejo também causa culpa.

– SOCIAL: você está num ambiente que todos começam a comer. Então você acredita que mesmo sem fome tem que comer porque não pode ser diferente, causando posterior culpa.

Ou seja, comer o que o seu corpo realmente necessita para ficar nutrindo, tendo consciência da importância de ingerir comida de verdade, alimentos diversificados em composição, textura e cores, se alimentar até ficar saciado, sem aquela sensação de estufamento porque comeu demais, não gera culpa, o seu metabolismo energético funciona adequadamente e você não engorda, somente se nutre.

Agora, comer sem realmente ter a carência, em termos nutricionais, comer demasiadamente, comer por motivos de compensação, desejo, compulsivamente , simplesmente comer pra passar o tempo, ou muitos outros motivos, gera culpa, diminuindo o seu metabolismo, não necessariamente te deixa nutrido com que realmente o seu organismo precisa, causando escassez de nutrientes e te engordando.

Pare um pouquinho pra pensar antes de comer. Será que é fome de verdade?

Ter algum objetivo específico com a sua alimentação, te ajudará a ter essa pausa de reflexão. Alguns exemplos de objetivos:

– Emagrecer

– Diminuir o consumo de produtos industrializados, como enlatados e embutidos

– Parar de comer carne

– Controlar a compulsividade

– Comer só chocolate 70% cacau e em menor quantidade

– Ingerir mais frutas

Enfim, seja qual for o objetivo, estabeleça mais consciência no ato da alimentação.

 

Por Christiane Guilherme

Bióloga Mestre em Fisiologia